SOFIA

Stratosferic Observatory for Infrared Astronomy

Dúvidas e Perguntas?

Depois do sucesso do KAO - Kuiper Airborne Observatory a Nasa prepara para a primeira luz seu novo telescópio aerotransportado: o SOFIA, um projeto de 484,2 milhões de dólares. Iniciado em 1996 e após oito anos de desenvolvimento o primeiro vôo está previsto para o final de fevereiro.

Montado em um Boeing 747-SP o novo observatório tem um telescópio de 2,5 metros de diâmetro, instalado em uma abertura da fuselagem.
Voando na estratosfera, acima do vapor de água que bloqueia a luz infravermelha, o telescópio terá uma visão excepcional do universo, impossível de ser obtida nos observatórios terrestres.

O telescópio, desenhado e construído pelo DLR, o Centro Aeroespacial Alemão, em Bonn, tem três vezes o diâmetro do Telescópio Espacial Spitzer (veja em Dicas - Satélites e Sondas) e três vezes a sua resolução angular. O observatório permitirá o acompanhamento do trabalho de espectroscopia com um equipamento muito mais complexo e preciso, que não pode ser economicamente colocado em órbita devido ao seu peso. Espera-se que o SOFIA possa trabalhar durante pelo menos 20 anos, iniciando seu trabalho em meados de 2006. Sua operação dará continuidade ao trabalho do Telescópio Espacial Spitzer, que deve operar até 2008.

Um dos desafios enfrentados é a construção de uma imensa porta de 5,8 x 4,3 metros na parte traseira da aeronave que deverá se abrir e fechar durante o vôo, a mais de 15.000 metros de altitude.

Depois de vários cortes na verba dedicada ao projeto, em agosto de 2006 a modificação foi finalmente concluída e a aeronave retirada do hangar. Estão em andamento os preparativos para a pintura final. Espera-se que os extensivos testes do telescópio e seus acessórios e a homologação da aeronave possam ser feitos até o final de 2007.

O SOFIA poderá observar em altíssima resolução o espectro de corpos celestes, permitindo a identificação química de gases do meio estelar, principalmente na região do centro galáctico.

24-mai-2010 - O Sofia faz sua primeira luz voando a 41.000 pés (12.500 m) de altitude, deixando 99% da atmosfera e principalmente o vapor d'água abaixo.
20-out-2010 - O Sofia cumpre sua primeira missão científica durante um voo de 10 horas.

Fonte- Martin Ratcliffe

15-jan-2005

Voltar